segunda-feira, 27 de julho de 2009

CANGAÇO VENCEDOR DO MULTIARTE 2009


O IV Festival Firmino Rocha, o Multiarte, foi um sucesso. Espetáculos de grande nível participaram na categoria drama, deixando os jurados indecisos. Tanto que melhor ator, melhor atriz, destaque do júri sairam da categoria drama. Ficamos na segunda colocação, perdendo por uma diferença muito pequena para o espetáculo biográfico Henriqueta, do pessoal de Vitória da Conquista. O grupo estava bem ensaiado, ritmíco e harmonioso. Nada que pudesse superar os incansáveis cangaceiros de Virgulino. Mas, no fim, pesou quem se apresentou por último. Foi o caso do grupo vencedor.
A trupe ficou feliz com o segundo prêmio da peça. Esperamos colecionar muitos nos próximos festivais. Obrigado pessoal, pelo esforço e dedicação. O prêmio é de todos nós!

Pawlo Cidade
Diretor

sexta-feira, 24 de julho de 2009

CONHEÇA NOSSA EQUIPE 1: Vamos iniciar uma série de notas sobre nossos principais colaboradores no espetáculo.

Este simpático contrarregra, pau-pra-toda-obra, é nosso sorridente Jorge Siqueira. Na foto, em Jussari, faz pose pra câmara após a montagem do cenário. Para ele, participar de Cangaço foi e está sendo uma experiência diferente, prazerosa e gratificante. Valeu, Jorginho! Ou seria Jorjão?

CENA NA CÂMARA DE VEREADORES DE JUSSARI

EQUIPE SORRIDENTE NA HORA DO RANGO

DU AJEITA OS ÚLTIMOS DETALHES DA LUZ EM ARATACA

JORGE E RUI NA ARRUMAÇÃO DO CENÁRIO EM JUSSARI

quarta-feira, 22 de julho de 2009

28 de Julho de 1938: O ANO EM QUE O SERTÃO PAROU

Era uma madrugada fria, como todas as outras no sertão. O bando estava reunido, discutindo os últimos detalhes das novas investidas. Maria Bonita havia pedido a Virgulino que abandonasse tudo, que tomasse outro rumo. Parecia pressentir alguma coisa. Virgulino não deu ouvidos, continuou os planos, as estratégias de vingança, as deconfianças que lhe pairavam à cabeça.
O bando estava diminuindo. Os macacos cada vez mais perto. Mas, antes de partir deste mundo, Virgulino precisa cumprir uma última missão. Encontrar o miserável traidor que o entregou a volante, em Piranhas, na cidade de Alagoas.
A reunião terminou por volta da meia noite. Cabelêra e Pai Véio sentiram uma tontura ao beber o vinho que o cumpadre Cândido tinha mandado para o capitão. Virgulino também sentiu um mal-estar. Mas achou que a carne não estava boa. Foi descansar ao lado de Maria, que já dormia.
Nem bem o dia clareou, um grito distante ecoou sufocado por um estalo. Virgulino abriu os olhos. Maria corria feito louca. Os cabras também.
Os tiros cairam feito chuva. Não houve tempo de reagir. Quando o silêncio e a ordem de "cessar fogo" ocorreu, apenas uma marola percorria os espinhos da caatinga e o sangue negro, descia lentamente pelas pedras escorregadias de Angicos.

quarta-feira, 8 de julho de 2009

CANGAÇO FOI SELECIONADO PARA O MULTIARTE


O IV Festival Multiarte Firmino Rocha - FMAFRO divulgou nesta semana os selecionados para o festival. O Espetáculo Cangaço foi um dos selecionados na categoria Teatro/Drama.
O Festival que é promovido pela FICC - Fundação Itabunense de Cultura e Cidadania que acontece entre 21 a 26 de julho de 2009, visa promover intercâmbio entre artistas baianos para troca de experiências e divulgação da produção cultural no Estado, de acordo com a área indicada, além de proporcionar a descoberta de novos talentos no universo artístico baiano nas áreas de Teatro, Dança e Música.


Pai Véio/Roma Góes.

domingo, 5 de julho de 2009

AGORA É A VEZ DE JUSSARI E ARATACA


A caminhada do bando de Virgulino continua a todo vapor. No próximo fim-de-semana, dias 11 e 12 de julho, será a vez das cidades de Jussari e Arataca, respectivamente. Desde que teve sua estréia em Ilhéus, no mês de abril, o espetáculo do bando de Teatro Total tem arrancado aplausos e elogios por onde tem passado. “Ao contrário de outros espetáculos, “Cangaço” pretende percorrer o maior número possível de cidades do interior da Bahia e quando todo o grupo estiver completamente amadurecido irá subir nos palcos sotoropolitanos”, afirma a Produtora Viviane Siqueira. “Iremos participar de alguns editais de circulação para que possamos conseguir financiamento para as apresentações. Enquanto isso, contamos com o apoio das prefeituras locais”, concluiu.

Para o Coordenador de Cultura de Arataca, Nailson, “o espetáculo – que será apresentado no Ginásio de Esportes do município – será um grande acontecimento para a cidade. Cangaço vai abrir as portas do teatro para a comunidade”.

“Cangaço” é vencedor do Prêmio Manoel Lopes Pontes, de Apoio a Montagem de Teatro do Estado da Bahia 2008, patrocinado pela Fundação Cultural do Estado da Bahia, Fundo de Cultura, Secretaria de Cultura, Secretaria da Fazenda e Governo do Estado da Bahia. No elenco, Val Kakau (Lampião), Andréa Bandeira (Maria Bonita), Bruno Martinelli (Zabelê/Cabelêra), Ciro Nonato (Azulão), Kaique Cavalcante (Jararaca), Roma Góes (Pai Veio/Padre Cícero/Pissara) e Ed Paixão (Ezequiel). A sonoplastia é de Rui Conceição, Iluminação de Du Moura, Concepção e Direção de Pawlo Cidade.